quinta-feira, 18 de março de 2010

Avaliação Final do Programa Gestar II LP em Caxias do Sul (RS) - Gerusa

"O curso Gestar II, de Língua Portuguesa, fez com que eu repensasse as minhas práticas em sala de aula. Os encontros foram excelentes, mas deveriam ter sido realizados em um maior espaço de tempo (de março a dezembro). O material oferecido é de excelente qualidade, pois oferece teoria e prática onde a implementação (prática) torna-se acessível e aplicável. Quanto ao local: os encontros realizados no Posto de Saúde, inviável e de difícil acesso por dificuldade no estacionamento e os encontros na SMED foram de fácil acesso. Quanto à formadora: sempre disponível, competente, nos incentivava a continuar, nos dava motivos para seguir em frente. Soube conduzir o curso maravilhosamente bem. Explicou com detalhes, exemplos todos os conteúdos programados no curso. Trouxe inúmeros materiais extras, sugestões, vídeos e livros. Para mim, o curso foi ótimo onde pude e ainda estou reavaliando, refletindo e reelaborando minha prática pedagógica." (cursista Madalena)
"O curso Gestar II de Língua Portuguesa foi muito importante para o meu trabalho em sala de aula. As sugestões de atividades propostas nos Guias são interessantes e me ajudaram a adaptar diversas à minha realidade escolar.
Durante os encontros debatíamos sobre metodologias de ensino e trocávamos muitas ideias, fato que considerei de fundamental importância a esta formação, visto que isso nos ajudava a repensar a nossa maneira de lecionar e de perceber o aluno.
A formadora e o grupo de colegas foram essenciais para que o programa desse certo, a professora Gerusa Rui conseguiu criar um ambiente agradável e de troca de saberes e experiências, em momento algum houve por parte das cursistas receio ou constrangimento em expor suas opiniões, pelo contrário, sentíamos motivadas a contar ou até mesmo desabafar nossas angústias enquanto professoras.
Quanto a implementação das atividades em sala de aula, com as minhas turmas, teve um resultado positivo, já que as atividades propostas eram geralmente criativas e divertidas. Sendo assim, pude perceber que havia empenho e esforço dos alunos em realizá-las, o que certamente influenciou em sua aprendizagem. O projeto final desenvolvido com as minhas turmas de oitava série foi muito especial porque por meio dele pude perceber o quanto os alunos progrediram neste ano letivo, seja na área da linguagem, seja enquanto pessoas, pois desenvolveram não apenas a linguagem oral e escrita, mas também a ética, o respeito e a sua autoestima." (cursista Fernanda R.)
"Para mim, o Curso do Gestar II foi um dos únicos que realmente valeram a pena fazer.
Os guias estavam bem estruturados. A formadora estava sempre empenhada em nos ajudar, sugerindo novas práticas.
Os locais onde nos encontrávamos eram sempre adequados e os melhores possíveis.
Gostei porque não apenas pensávamos em nível de teoria, mas colocávamos na prática. "O que fazer com o meu aluno? Como fazê-lo ler, compreender e produzir melhor?" foram algumas das questões que o Gestar II me fez começar a ter uma luz para as respostas." (cursista Fernanda M.)

"Aspectos positivos: As estratégias de atividades para desenvolver a leitura, compreensão e produção de texto foram bem encaminhadas; Excelente receptividade dos alunos em relação às atividades; Proporcionou-se aos alunos o desenvolvimento de habilidades e competências: expressão oral e escrita, criatividade, etc; A formadora apresentou de forma dinâmica as unidades dos livros que nos foram apresentados, bem como contribuiu com sugestões, além do que fora oferecido; As colegas socializaram atividades desenvolvidas na sala de aula, isso contribuiu ainda mais, aumentando o leque de estratégias que poderemos usar. Aspectos negativos: Não foi antecipado pela direção de algumas escolas o dia específico do curso, que seria na sua folga quinzenal e à noite, isso causou alguns transtornos; Seria interessante ser oferecido o curso no turno de trabalho do professor, uma vez que o mesmo, após desenvolver atividade na sala de aula teria que fazer relatório da mesma; O local poderia ser mais próximo ao centro, pois alguns professores moram em outra cidade, isso facilitaria o deslocamento até a rodoviária." (cursista Gládis)

"Participar desse curso foi muito importante, pois estudar técnicas e ao mesmo tempo poder aplicá-las permite avaliar melhor os resultados de nosso trabalho, principalmente porque podemos analisar junto com o grupo de cursistas e com a professora formadora. Assim, ouvindo outras opiniões, e possível construir uma visão mais abrangente, mais aberta sobre o ensinar e o aprender a respeito das linguagens.
Os guias pontuam umbom referencial teórico, propiciando uma revisão consistente da literatura específica para o professor. Quanto aos exercícios propostos para os alunos, apreciei diversos procedimentos e sugestões diferentes, que auxiliam a tornar as aulas envolventes e a reflexão linguística mais efetiva. Porém, também verifiquei que outras tarefas não são inteiramente aplicáveis, necessitando de adaptações constantes ou mesmo uma total reformulação, mesmo levando em consideração as variáveis naturalmente esperadas. Outro aspecto a ressaltar é que acabei encontrando em livros didáticos escolares algumas atividades praticamente idênticas às propostas pelos guias, mas não há a devida referência bibliográfica identificando a fonte.
Sobre a professora formadora, destacam-se o excelente preparo técnico e o alto nível de profissionalismo. Tornou-se evidente o sincero interesse em sua atividade de orientação, pois atendeu a todas as nossas interferências e pedidos, esclareceu e até mesmo antecipou dúvidas, trouxe atividades alternativas, propostas interessantes, disposição para explicar e respeito pelas nossas manifestações. A turma de cursistas sempre foi muito bem recebida, notando-se o cuidado com que a professora criou um ambiente confortável, com todos os materiais necessários organizados, cadeiras dispostas conforme a atividade do dia, uma ótima utilização das tecnologias e até mesmo uma mesa de coffee-break abastecida (um alento quando chegamos direto do trabalho para o curso).
A qualidade dos encontros e o volume de estudos e de trabalho sugerem que o tempo presencial seja aumentado nas próximas edições, bem como o período de duração do próprio curso.
Por fim, agradeço essa espetacular oportunidade de aprender e me atualizar com a iniciativa desse programa." (cursista Siliane)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Encerramento do Programa Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul (RS) - Gerusa










video

Na noite de 15 de dezembro de 2009, cursistas, formadora e coordenadora pedagógica confraternizaram na Pizzaria Giordani em comemoração ao encerramento do programa Gestar II Língua Portuguesa no município de Caxias do Sul (RS). A pizzaria é conhecida na cidade pela sua decoração original, que contempla embalagens, objetos e propagandas antigas.

Também participaram do encontro formadora e cursistas do Gestar II de Matemática. Na ocasião ocorreu a entrega dos certificados do programa às cursistas presentes.

Acima, fotos da janta e vídeo de encerramento.


Ensaio sobre o filme "Língua: vidas em português" - Gerusa (Caxias do Sul - RS)

O documentário do diretor Victor Lopes (2001) intitulado “Língua: vidas em português” é um retrato da pós-modernidade que revela a força exercida pela língua na cultura de um indivíduo. Neste mundo pós-moderno, a globalização trouxe consigo a mestiçagem, o multiculturalismo, porém, através da língua, o homem perpetua uma identidade, uma pátria, uma origem, uma cultura. É por meio da língua, também, que o homem expressa seus sentimentos, a valorização da pátria que deixou para trás, estando ele em qualquer parte do mundo, como evidencia muito bem o filme.
“Língua: vidas em português” mostra diferentes contextos, por todo o mundo, de uso da língua portuguesa e as influências culturais e linguísticas que vão agregando-se a esta língua em países como Índia, Moçambique, Portugal, Brasil, Angola, Guiné-Bissau e Japão. No documentário, o escritor José Saramago expressa essas influências ao dizer que “não há uma Língua Portuguesa, há línguas em português”. Por sua vez, o escritor e biólogo moçambicano Mia Couto também revela essa percepção ao concluir que “não se está a viajar do ponto de vista geográfico, mas se está a viajar por pessoas”. Assim, identifica-se uma unidade geográfica estabelecida por meio da língua falada por pessoas diferentes, mesmo estando elas em países distintos.
Percebe-se, assim, que todas as personagens perpetuam sua identidade por meio da língua materna, de forma consciente ou não. É a língua que mantém viva a sua origem, a lembrança saudosista de sua pátria, mesmo sofrendo as influências do tempo e do contexto histórico em que ela ocorre.
O documentário obteve sucesso ao inserir a língua em contextos familiares/afetivos. Assim como a língua aproxima o homem de sua origem, tornando-se elo entre pessoas mesmo muito distantes, o professor de língua também tem um papel importante no enriquecimento ou empobrecimento das experiências comunicativas dos alunos, no interesse ou desinteresse despertado em seus alunos pelo seu objeto de trabalho. Cabe a ele, sem dúvida, uma função crucial no processo de desenvolvimento da competência sociodiscursiva de seus pupilos. Ao proporcionar o acesso a diferentes contextos de leitura e produção textual, o professor fornece subsídios para que seus alunos desenvolvam habilidades essenciais e tornem-se cada vez mais atuantes e cidadãos.
Fazendo referência à personagem do filme chamada Dinho, jovem estudante moçambicano que tinha acesso a outras realidades através de uma parabólica, pode-se dizer que a função do professor é ser um propagador de outros mundos, incentivando seus alunos a buscarem outras perspectivas, ampliando seus horizontes, suas possibilidades de vida, e tudo isso, através da língua.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Vigésimo Encontro do Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul (RS) - Gerusa









No dia 08 de dezembro de 2009, formadora e cursistas do Gestar II Língua Portuguesa reuniram-se para o último encontro do programa no município. O encontro proporcionou a socialização do projeto de cada cursista para o grupo.
Percebeu-se, com a apresentação, que as práticas pedagógicas das cursistas foram qualificadas ao longo do programa. Todos os projetos exploraram a diversidade de gêneros textuais e, muitos deles, gêneros orais.
É relevante lembrar que alguns projetos já foram implementados este ano e outros serão concretizados somente em 2010.
O incentivo à leitura também motivou alguns projetos. Além disso, percebe-se um encadeamento de ações nos projetos, todas voltadas para um fim comum. As cursistas também contemplaram diferentes temas, conforme as necessidades detectadas em suas turmas ao longo do ano ou em anos anteriores.
A seguir, encontramos os títulos dos projetos com o nome das respectivas cursistas:
1. Música na sala de aula – Gládis R. O. da Costa
2. Recordar é viver – Madalena Pretto
3. Vivenciando a magia das palavras – Patrícia Basso
4. O amor – Denize Caldeira
5. Leitura: prazer e propaganda – Fernanda Montemezzo
6. Minha vida escolar – Fernanda de A. Pinto Reis
7. Leitura na escola - Marlene Bossle
8. Contos: o sabor das histórias – Siliane Marion Paim
Verificou-se que a socialização dos projetos proporcionou um momento de contemplação e apreciação do crescimento profissional de cada cursista pelas demais colegas e formadora. E isso foi gratificante a todo grupo, demonstrando que uma reestruturação do currículo da disciplina de língua portuguesa, além de necessária, não é utopia, mas uma realidade possível de ser concretizada através da conscientização dos profissionais e da formação continuada.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Décimo Nono Encontro do Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul (RS) - Gerusa

Na noite de 03 de dezembro de 2009, nas dependências da Secretaria Municipal da Educação de Caxias do Sul, aconteceu o penúltimo encontro do programa Gestar II Língua Portuguesa. No encontro, exploraram-se as unidades 06, 07 e 08 do TP2.
A unidade 06 do referido caderno de Teoria e Prática tem como tema “A frase e sua organização” e mostra como cada texto é constituído por frases, escolhidas pelo locutor (falante ou escritor) segundo as condições de comunicação e que poderiam ter estruturas muito diversas em outra situação. Novamente aqui se ressaltou que, no trabalho com a linguagem, faz-se necessário criar para os alunos oportunidades diversas de uso da língua, de modo que eles possam apropriar-se dos mais diferentes tipos de organização da frase.
Por sua vez, a unidade 07, intitulada “A arte: formas e função”, traz a arte como uma forma de conhecimento que está muito relacionada como o nosso cotidiano, sendo de fácil acesso e produção, embora as manifestações artísticas tenham cada vez mais interseções, criando formas híbridas de arte. As principais características da arte (fantasia, interpretação da realidade, conotação e paixão pela forma) criam um papel importante para a mesma, pois por intermédio da fantasia e do jogo, a arte é um convite à (re)interpretação do mundo. Assim, ao procurar expressar-se, o artista convida o próprio leitor a desvendar o mundo.
Já a unidade 08, “Linguagem figurada”, mostra que o uso de figuras de linguagem é um dos vários elementos que concorrem para gerar, na linguagem literária, um texto de caráter estético, embora não seja o único elemento. A unidade também mostra que, embora a maioria das pessoas não se inscreva no rol dos literatos, os artistas da palavra, todas elas fazem uso de muitas figuras de linguagem. São exploradas nesta unidade figuras de palavras (metonímia e metáfora), figuras ligadas ao campo sonoro do texto (aliteração e onomatopéia) e à morfossintaxe (pleonasmo). A unidade ressalta, desta forma, que o uso das figuras por si só não cria o valor estético do texto, mas sim seu uso em condições de sublinhar a significação do texto, a visão de mundo ou as emoções que o autor quer transmitir ao leitor.


Abaixo, fotos do encontro e slides utilizados no mesmo.














video






video

video

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Décimo Oitavo Encontro Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul (RS) - Gerusa








O décimo oitavo encontro do programa Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul ocorreu na noite do dia 26 de novembro de 2009. No encontro, foram exploradas as unidades 03 e 04, do TP1, e a unidade 05, do TP2 (fotos acima).
A unidade 03, intitulada “O texto como centro das experiências no ensino da língua”, trouxe a importância de focar no texto todo o trabalho a ser proporcionado nas aulas de língua portuguesa, sempre buscando o desenvolvimento das habilidades de ler, ouvir, escrever, falar e da competência sociocomunicativa dos alunos.
O tema da unidade 04 é a intertextualidade. Formadora e cursistas refletiram sobre aspectos relevantes ao explorarmos o tema, tais como: a presença da intertextualidade em todas as interações humanas, as formas mais visíveis de intertextualidade (paráfrase, paródia, pastiche, citação, epígrafe, alusão e referência) e a importância da análise dos pontos de vista.
A unidade 05, por sua vez, enfatiza o lugar, no projeto de ensino-aprendizagem da língua, de três concepções de gramática (a interna, a descritiva e a normativa), procurando mostrar que não se pode usar uma língua sem usar a sua gramática. Foram feitos comentários relevantes por parte das cursistas sobre a importância de refletirmos sobre nossas práticas, avaliando resultados e procurando estratégias novas diante das dificuldades que ainda persistem. Segundo elas, o programa Gestar II proporcionou esse momento de reflexão e apontou novos caminhos à sua prática pedagógica.
A seguir, slides utilizados no encontro.

video

video

video

Décimo Sétimo Encontro do Gestar II Língua Portuguesa em Caxias do Sul (RS) - Gerusa


No dia 19 de novembro de 2009, na biblioteca da Secretaria Municipal da Educação do município de Caxias do Sul, ocorreu o décimo sétimo encontro do programa Gestar II Língua Portuguesa. No encontro, cursistas e formadora assistiram o documentário Língua: vidas em português.
O documentário proporcionou a reflexão sobre as funções da língua, dando ênfase à perpetuação da cultura, ao saudosismo e à expressão dos sentimentos. Dentre os apontamentos feitos pelas cursistas, a partir do documentário, salientou-se o que concluiu que através da língua o ser humano identifica-se, busca sua origem, sua história. Assim, para as pessoas que estão distante do seu país de origem, a sua língua materna é crucial para sua identificação.
No encontro também explorou-se a unidade 2 do TP1. Esta unidade, intitulada “Variantes linguísticas: desfazendo equívocos”, abordou as duas modalidades da língua (a oral e a escrita) como igualmente importantes e apresentando possibilidades de uso tanto do registro formal quanto do informal.
As cursistas comentaram a importância de explorar gêneros orais em sala de aula. Segundo elas, há uma tendência de trabalho com gêneros escritos, mas, sem dúvida, é preciso proporcionar aos alunos a oportunidade de falar, nos contextos mais variados.





video